Junte-se a milhares de pessoas e entre para nossa lista VIP      CLIQUE  AQUI!
QUER RECEBER GRATUITAMENTE UM CONTEÚDO VIP NÃO PUBLICADO AQUI NO BLOG?
Erros de Português

Embora Erros de Português sejam comuns em redações, há três grandes problemas em cometê-los:

  • Tiram pontos preciosos de uma redação
  • Revelam um completo desconhecimento do idioma quando são grosseiros (podem tornar-se um “mico”)
  • Acompanham a pessoa pela vida a fora quando ela nem sabe que os comete

Não percebeu nada de estranho no “a fora” escrito acima? Viu como alguns erros são realmente imperceptíveis, mas que comprometem a reputação daquele que escreve?

Com o dever de não deixar que esses erros de português prejudiquem também a sua redação, este artigo vai apresentar os 60 mais cometidos, retirados de quase 200 redações que tive a oportunidade de examinar.

Você terá acesso a erros reais, dicas e exemplos valiosíssimos que lhe ajudarão a evitá-los nos seus textos.

Continue lendo e leve “anticorpos” a fim de que fortaleça a sua redação e jamais seja infestada por essas “bactérias”…

Evite escrever alguma linha da sua próxima redação sem antes sair com essa defesa!

O que você vai encontrar neste artigo:

Erros de português nas expressões

Erros de Português

1.  “A diante” [Adiante]

Errado×:

Isso faz com que os alunos tenham uma base comportamental a ser levada a diante× até se formar…

Certo:

Isso faz com que os alunos tenham uma base comportamental a ser levada adiante até se formar…

Justificativa:

A expressão “a diante” não existe; o que há é o advérbio adiante, que significa basicamente “à frente”, sendo, portanto, a única forma admitida.

2.  Através de / Por meio de

Errado×:

Existe um sentimento de abandono nos estudantes da rede pública que, por conta disso, impulsionam os seus saberes através de× outros meios, como a internet…

Certo:

Existe um sentimento de abandono nos estudantes da rede pública que, por conta disso, impulsionam os seus saberes por meio de outros recursos, como a internet…

Justificativa:

A expressão através de, que significa “de um lado pro outro” ou “por entre” só pode ser usada fora desse significado em sentido figurado, o que deixa de ser apropriada pra redações dissertativas:

O descaso dos governantes com a educação, através de décadas, foi por razões ideológicas, nunca financeiras.

Erros ortográficos

Erros de Português

3.  “Excessão” [Exceção]

Errado×:

A legislação brasileira alega que todo cidadão tem direito à vida, são raras as excessões× desse direito civil.

Certo:

A legislação brasileira alega que todo cidadão tem direito à vida, são raras as exceções desse direito civil.

Justificativa:

Exceção vem do latim “exceptione”; assim como ela, boa parte das palavras que hoje são escritas com “ç” vieram de palavras latinas que usavam “t” seguido de “i” ou “e” e mais alguma outra vogal.

4.  Taxar / Tachar

Errado×:

Por isso, percebe-se uma cultura que incentiva pequenos atos cotidianos de corrupção, sendo que, se a pessoa fizesse a devolução [de um produto que veio a mais em uma compra pela internet], seria taxada× como “ingênua’’.

Certo:

Por isso, percebe-se uma cultura que incentiva pequenos atos cotidianos de corrupção, sendo que, se a pessoa fizesse a devolução [de um produto que veio a mais em uma compra pela internet], seria tachada como “ingênua’’.

Justificativa:

Embora ambos os verbos tenham o sentido de “julgar”, tachar, com “ch”, significa “pôr defeito”, “acusar”; já taxar, com “x”, significa além de “botar preço em algo”, “qualificar positivamente”:

Taxar de ética e elogiável a atitude de alguns políticos é difícil, pois um passado de tramoias mancha até as boas ações.

Junção de termos com semelhanças sonoras

Erros de Português

5.  Senão / Se não

Errado×:

Entretanto, como senão× bastasse, a enxurrada de lama causando tamanha destruição, os danos ambientais também são irreparáveis…

Certo:

Entretanto, como se não bastasse, a enxurrada de lama causando tamanha destruição, os danos ambientais também são irreparáveis…

Justificativa:

Se não (separado) impõe uma condição; senão (junto) significa “do contrário”, “mas sim” ou “exceto”:

A apuração dos fatos no desastre e a indenização não devolve a vida às vítimas fatais, senão ameniza a dor das famílias.

Troca por palavras semelhantes

Erros de Português

6.  A / há

Errado×:

A educação no país a× muito tempo é considerada um direito de todo cidadão…

Certo:

A educação no país muito tempo é considerada um direito de todo cidadão…

Justificativa:

determina tempo passado e pode ser substituído por “faz” quando indica tempo; a, sem “h”, aponta um tempo futuro ou uma distância, de maneira que impede de ser substituído por “faz”:

Daqui a alguns anos, o Brasil estará atrás da maioria dos países subdesenvolvidos no ranking da educação mundial.

7.  Porque / Por que

Errado×:

Se as barragens [em Mariana] foram feitas por nós, humanos, não era para elas protegerem e não se deixarem romper? Não era esse o objetivo? Porque× aconteceu isso?

Certo:

Se as barragens [em Mariana] foram feitas por nós, humanos, não era para elas protegerem e não se deixarem romper? Não era esse o objetivo? Por que aconteceu isso?

Justificativa:

Por que (separado) é usado todas as vezes que estiver subentendida a palavra “razão” após ele; logo, em todas as perguntas será separado. Porque junto é usado em respostas:

O desastre ambiental em Minas Gerais ocorreu porque houve falhas humanas graves no processo de mineração.

8.  Porque / Porquê

Errado×:

O desastre ocorrido em Bento Rodrigues é uma amostra do porque× de o governo dever dar mais atenção a certos tipos de investimentos…

Certo:

O desastre ocorrido em Bento Rodrigues é uma amostra do porquê de o governo dever dar mais atenção a certos tipos de investimentos…

Justificativa:

Quando se coloca artigo (o, um) antes de porque, ele transforma-se em substantivo e deve ser acentuado obrigatoriamente.

9.  Sobre / Sob

Errado×:

Os homens brancos europeus exploraram mais do que evoluíram a população dita “inapta” e hoje se vê ainda o seu domínio sob× ela.

Certo:

Os homens brancos europeus exploraram mais do que evoluíram a população dita “inapta” e hoje se vê ainda o seu domínio sobre ela.

Justificativa:

A preposição sobre, além de significar “a respeito de”, também significa “acima de” ou “em situação dominante”; Sob significa “por baixo de” ou “debaixo da autoridade de”:

Os índios brasileiros, de alguma forma, sempre estiveram sob o domínio de povos opressores.

10.  Eminente / Iminente

Errado×:

É eminente× que os governantes aprovem leis que visem ao recolhimento dos menores que cometerem atos ilícitos…

Certo:

É iminente que os governantes aprovem leis que visem ao recolhimento dos menores que cometerem atos ilícitos…

Justificativa:

Leia também:  [Infográfico] O Que é Concordância Verbal? Guia Absolutamente Completo!

Iminente significa “pode acontecer em breve”; eminente tem o sentido de “muito alto”, “sublime”, “superior”:

Existem eminentes defensores da reforma do sistema penitenciário brasileiro como o ministro Apolônio da Silva.

11.  Tão pouco / Tampouco

Errado×:

Não se devem esquecer os casos de abuso de poder e de policiais corruptos, porém nem tão pouco× colocar todos no mesmo patamar.

Certo:

Não se devem esquecer os casos de abuso de poder e de policiais corruptos, porém nem tampouco colocar todos no mesmo patamar.

Justificativa:

O significado de tampouco é “também não”; já o de tão pouco é totalmente diferente e mostra uma quantidade, quer dizer “muito pouco”:

Mesmo o policial tendo um salário tão pouco corrigido, nada justifica a prática da corrupção em suas atividades.

Redundâncias

Erros de Português

12.  Atualmente no mundo contemporâneo

Errado×:

No período de colonização do Brasil, a troca da natureza por dinheiro e poder eram fatos. Todavia, atualmente, no mundo contemporâneo×, esse modo de pensar não é diferente.

Certo:

No período de colonização do Brasil, a troca da natureza por dinheiro e poder eram fatos. Todavia, atualmente, esse modo de pensar não é diferente.

Justificativa:

Atualmente e no mundo contemporâneo querem dizer a mesma coisa.

13.  Há tempo atrás

Errado×:

Mesmo com a nova regulamentação, que entrou em vigor há pouco tempo atrás×, ainda assim muitos cartórios recusam-se a celebrar a união de pessoas com o mesmo sexo.

Certo:

Mesmo com a nova regulamentação, que entrou em vigor há pouco tempo, ainda assim muitos cartórios recusam-se a celebrar a união de pessoas com o mesmo sexo.

Justificativa:

Embora atrás enfatize o tempo passado, acaba-se tornando uma redundância na medida em que a expressão há tempo já cumpre a função de nos informar quando ocorreu.

Sinais e letras

Erros de Português

14.  Ausência de acentos

Errado×:

Para tanto, é necessária a criação de projetos que integrem o governo federal, estadual e municipal para por× em discussão a inclusão social de negros.

Certo:

Para tanto, é necessária a criação de projetos que integrem o governo federal, estadual e municipal para pôr em discussão a inclusão social de negros.

Justificativa:

O verbo pôr necessita do acento (circunflexo) diferencial para distinguir da preposição por:

Por inclusão social dos negros, entende-se direito igualitário a todos, independentemente da cor.

15.  Colocação indevida de acentos

Errado×:

Em 2008, o consumo de bebidas alcóolicas× por motoristas em exercício não era proibido, o que ocasionava mais de um quarto dos acidentes automobilísticos.

Certo:

Em 2008, o consumo de bebidas alcoólicas por motoristas em exercício não era proibido, o que ocasionava mais de um quarto dos acidentes automobilísticos.

Justificativa:

Pelas regras de acentuação gráfica, apenas as três últimas sílabas de uma palavra podem ser acentuadas.

16.  Ausência da crase

Errado×:

Desde o inicio do século passado, o Aedes Aegypti representa uma grave ameaça a× saúde no Brasil.

Certo:

Desde o inicio do século passado, o Aedes Aegypti representa uma grave ameaça à saúde no Brasil.

Justificativa:

Quem faz ameaça, faz a alguém; além disso, dizemos: “A saúde no Brasil está boa”, nunca “Saúde no Brasil está boa”. Esses fatores determinam o uso da crase.

17.  Uso indevido da crase

Errado×:

Diante disso, a gravidez precoce ainda é um impasse à× ser solucionado no Brasil.

Certo:

Diante disso, a gravidez precoce ainda é um impasse a ser solucionado no Brasil.

Justificativa:

É proibido o uso da crase antes de verbos.

18.  Ausência de hífen

Errado×:

Embora, no século XXI, o Estado brasileiro seja laico e garanta, na constituição, a liberdade de práticas religiosas, ainda há muito preconceito em relação às religiões afrobrasileiras×.

Certo:

Embora, no século XXI, o Estado brasileiro seja laico e garanta, na constituição, a liberdade de práticas religiosas, ainda há muito preconceito em relação às religiões afro-brasileiras.

Justificativa:

O prefixo afro, quando empregado como substantivo, necessita ser separado com hífen independentemente da letra que inicie o vocábulo seguinte.

19.  Colocação indevida de hífen

Errado×:

Muitos que sofrem preconceitos em escolas, podem se tornar pessoas tímidas, com baixa auto-estima×, insegurança e até mesmo com atitudes anti-sociais×.

Certo:

Muitos que sofrem preconceitos em escolas, podem se tornar pessoas tímidas, com baixa autoestima, insegurança e até mesmo com atitudes antissociais.

Justificativa:

A maior parte dos prefixos dissílabos só requer hífen quando encontra palavras iniciadas com a letra idêntica à última letra deles ou iniciadas com “h”:

  • Auto-ônibus
  • Auto-hipnose
  • Anti-inflamatório
  • Anti-herói

20.  Ausência de letra maiúscula

Errado×:

A inclusão da educação sexual nas escolas [deve ser feita] em uma ação conjunta entre os ministérios da saúde e educação× com palestras para alunos, pais e professores.

Certo:

A inclusão da educação sexual nas escolas [deve ser feita] em uma ação conjunta entre os Ministérios da Saúde e Educação com palestras para alunos, pais e professores.

Justificativa:

Órgãos do governo devem ser escritos com iniciais maiúsculas.

21.  Uso indevido de letra maiúscula

Errado×:

É elementar pontuar, também, que a ausência de uma Lei× eficaz faz aumentar o número de violência.

Certo:

É elementar pontuar, também, que a ausência de uma lei eficaz faz aumentar o número de violência.

Justificativa:

Somente se escreve com letra maiúscula nomes de leis oficiais. A palavra lei, em si, não.

22.  Ausência de vírgula

Errado×:

Nos últimos anos× o Brasil enfrenta dificuldades em conter os números de casos de zika Vírus doença considerada uma epidemia por atingir várias localidades×.

Certo:

Nos últimos anos, o Brasil enfrenta dificuldades em conter os números de casos de zika Vírus, doença considerada uma epidemia por atingir várias localidades.

Justificativa:

Os termos destacados precisam ser separados por vírgula porque o primeiro está deslocado de sua posição original e o segundo trata-se de uma explicação ao termo zica vírus.

23.  Colocação indevida da vírgula

Errado×:

Outra atitude frequente,× é medir os crimes.

Certo:

Outra atitude frequente é medir os crimes.

Justificativa:

De acordo com as regras do uso da vírgula, nunca se separa o sujeito do verbo da oração.

Conjugações – verbos defectivos

Erros de Português

24.  Adequar

Errado×:

O verão é o período em que o mosquito mais se adéqua× para reproduzir. Diante disso, percebe-se que o clima é um grande influenciador.

Certo:

O verão é o período em que o mosquito mais se adapta para reproduzir. Diante disso, percebe-se que o clima é um grande influenciador.

Justificativa:

O verbo adequar é defectivo; em razão disso, deve-se evitar conjugá-lo na terceira pessoa do singular do presente do indicativo.

Confusão entre verbos

Erros de Português

25.  Vir / Ver

Errado×:

Esse modelo de justiça não vêm× o Estado como sendo o agente proporcionador da aplicabilidade da segurança pública.

Certo:

Esse modelo de justiça não o Estado como sendo o agente proporcionador da aplicabilidade da segurança pública.

Justificativa:

Vêm é terceira pessoa do plural do verbo vir:

O pequeno efetivo policial e o despreparo desses soldados só vêm a aumentar mais a sensação de insegurança.

Troca de tempos verbais

Erros de Português

26.  Vim / Vir

Errado×:

Podem-se observar os relatos de alguns dos “moradores heróis”, que começaram a avisar os demais habitantes da região sobre o perigo o qual estava por vim×

Certo:

Podem-se observar os relatos de alguns dos “moradores heróis”, que começaram a avisar os demais habitantes da região sobre o perigo o qual estava por vir

Justificativa:

Vim é a forma conjugada em primeira pessoa do pretérito perfeito do verbo “vir”, que deveria ser empregado no infinitivo.

FIQUE ATUALIZADO!
Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente nossas atualizações  
 

Concordâncias verbais

Erros de Português

27.  É / São

Errado×:

Na contemporaneidade, é× abundante as diversas crenças no território nacional.

Certo:

Na contemporaneidade, são abundantes as diversas crenças no território nacional.

Justificativa:

O verbo ser, nesse caso, é de ligação e concorda com o sujeito “diversas crenças”; ele só concorda com o predicativo em alguns casos particulares:

Diversas crenças é o que prevalece no território nacional.

28.  Verbo na voz passiva + se

Errado×:

Ao analisar a trajetória de pessoas que cresceram na vida, encontra-se× alguns fatores em comum na vida delas…

Certo:

Ao analisar a trajetória de pessoas que cresceram na vida, encontram-se alguns fatores em comum na vida delas…

Justificativa:

Quando o verbo está na voz passiva + a partícula se, ele concorda com o sujeito. Se quiser fazer a verificação, é só transformar o trecho em voz ativa: “alguns fatores são encontrados…”

Leia também:  Como Corrigir uma Redação? Todas as Técnicas Possíveis e Imagináveis Que Você Precisa Saber para Revisar o Seu Próprio Texto

Concordâncias nominais

Erros de Português

29.  Concordância do adjetivo

Errado×:

A baixa qualidade do ensino no país é evidenciada dia após dia com índices preocupante×.

Certo:

A baixa qualidade do ensino no país é evidenciada dia após dia com índices preocupantes.

Justificativa:

O adjetivo concorda em gênero e número com o substantivo com o qual se relaciona.

30.  Uso do particípio

Errado×:

Enquanto não houver uma constatação mais difunda× sobre o assunto, continuará ineficaz a forma de se agir para uma solução.

Certo:

Enquanto não houver uma constatação mais difundida sobre o assunto, continuará ineficaz a forma de se agir para uma solução.

Justificativa:

O particípio do verbo difundir é “difundido”.

Erros gramaticais nos pronomes

Erros de Português

31.  Colocação pronominal incorreta

Errado×:

Dessa maneira, se× começa a construir um país mais justo.

Certo:

Dessa maneira, começa-se a construir um país mais justo.

Justificativa:

Na falta de alguma partícula que atraia o pronome para antes do verbo, ele dever ser colocado no meio ou depois deste conforme as regras de colocação do pronome oblíquo.

32.  Referência do cujo

Errado×:

Sabe-se que [o capitalismo industrial] ocasionou grande crescimento populacional nas grandes metrópoles cujo grande contingente× almejava emprego.

Certo:

Sabe-se que [o capitalismo industrial] ocasionou grande crescimento populacional nas grandes metrópoles cujas pessoas almejavam emprego.

Justificativa:

Cujo indica posse e jamais pode ligar termos com sentido semelhante; no exemplo, “pessoas” estão dentro de “grande crescimento populacional”, ou seja, pertencem a esse grupo.

33.  Indefinidos errados

Errado×:

Raro é o brasileiro que nunca sofreu qualquer× tipo de ato criminoso…

Certo:

Raro é o brasileiro que nunca sofreu nenhum tipo de ato criminoso…

Justificativa:

Usar qualquer com o sentido de “nenhum” é um grande erro, pois ele tem o sentido de “qual você queira”. Veja a diferença:

Não se pode ir a qualquer lugar quando escurece nas grandes metrópoles brasileiras.

34.  Onde / Em que

Errado×:

A escravidão que houve no Brasil é um dos grandes fatores da desigualdade [racial] onde× as marcas ainda estão sendo passadas de geração para geração.

Certo:

A escravidão que houve no Brasil é um dos grandes fatores da desigualdade [racial] em que as marcas ainda estão sendo passadas de geração para geração.

Justificativa:

Onde somente pode ser usado quando se referir explicita ou implicitamente a lugar:

Nos países onde a escravidão foi abolida há décadas, o preconceito perdura até hoje.

35.  Oblíquo inadequado

Errado×:

Ismael do Nascimento Silva formou-se no curso de direito neste ano e, durante a sua colação de grau, homenageou seus pais os× referindo-se como seus heróis.

Certo:

Ismael do Nascimento Silva formou-se no curso de direito neste ano e, durante a sua colação de grau, homenageou seus pais referindo-se-lhes como seus heróis.

Justificativa:

Quem se refere, refere-se a alguém ou a algo; dessa forma, o verbo pede um objeto indireto que só pode ser substituído pelo pronome lhe(s) quando se trata de terceira pessoa.

36.  O mesmo como pronome

Errado×:

A propagação do ódio só causa a ampliação do mesmo×.

Certo:

A propagação do ódio só causa a ampliação dele.

Justificativa:

O emprego de o mesmo no lugar de um pronome é vicioso e inadequado no padrão culto da língua.

37.  Erros de português quanto à proximidade

Errado×:

Nesse× ano, em Mariana, aconteceu o que já era previsto: uma barragem rompeu-se e deixou vários feridos…

Certo:

Neste ano, em Mariana, aconteceu o que já era previsto: uma barragem rompeu-se e deixou vários feridos…

Justificativa:

Enquanto neste refere-se ao que está próximo ou em andamento, nesse faz menção ao que já está mais distante:

Em 2015, uma barragem de rejeitos de minérios rompeu-se em Minas Gerais causando o maior desastre ambiental do país; nesse ano, muitos perderam seus pertences e a vida.

38.  Erros gramaticais quanto à referenciação

Errado×:

O cárcere de animais em risco de extinção contribui para o desaparecimento das espécies. Assim, por se tratar de seres raros, há grande valorização desses× no comércio clandestino.

Certo:

O cárcere de animais em risco de extinção contribui para o desaparecimento das espécies. Assim, por se tratar de seres raros, há grande valorização destes no comércio clandestino.

Justificativa:

Quando se quer fazer a referenciação de um elemento que acabou de ser citado no texto, o correto é este. Esse e aquele devem ser usados para outros dois elementos também citados, porém mais distantes:

O tigre, o urso polar e a águia imperial estão ameaçados de extinção: esta [águia] pela fragmentação do seu habitat; esse [urso] pelo aumento da temperatura global; aquele [tigre] pela caça clandestina.

Erros mais comuns nos advérbios

Erros de Português

39.  Bastante / Muito

Errado×:

A fatalidade ocorrida no dia 5 de novembro de 2015 trouxe bastantes× desastres para a cidade de Mariana…

Certo:

A fatalidade ocorrida no dia 5 de novembro de 2015 trouxe muitos desastres para a cidade de Mariana…

Justificativa:

Bastante não pode ser empregado com o sentido de “em grande quantidade”, ao contrário do uso popular que é feito. O sentido real é “suficientes” e “que bastam”:

As fatalidades ambientais ocorridas em Minas Gerais foram bastantes para causar morte e destruição.

40.  Mais / Mas

Errado×:

Relativamente ao fato que aconteceu em Mariana, é possível afirmar que esse acontecimento não foi negligência, mais× uma fatalidade…

Certo:

Relativamente ao fato que aconteceu em Mariana, é possível afirmar que esse acontecimento não foi negligência, mas uma fatalidade…

Justificativa:

Mas é uma conjunção que contesta, mostra adversidade e um contraste de ideias; mais é um advérbio que nos apresenta uma circunstância de intensidade:

O veredicto sobre o desastre é que foi mais negligência do que fatalidade.

41.  Mau / Mal

Errado×:

Há alunos que mau× sabem ler e escrever e há professores que não se importam com alunos…

Certo:

Há alunos que mal sabem ler e escrever e há professores que não se importam com alunos…

Justificativa:

Mal é advérbio e tem como oposto “bem”. Para saber qual usar, basta o trocar pelo antônimo e ver qual se encaixa no sentido. Mau é adjetivo e tem como oposto “bom”:

maus alunos e maus professores. Geralmente onde se encontram uns acham-se os outros.

42.  Onde / Aonde

Errado×:

A lama que atingiu o Rio Doce é muito poluente, pois aonde× ela alcança, provoca a morte dos seres vivos.

Certo:

A lama que atingiu o Rio Doce é muito poluente, pois onde ela alcança, provoca a morte dos seres vivos.

Justificativa:

Onde tem um sentido de permanência; já aonde indica movimento e é usado com verbos que pedem a preposição “a”:

No desastre em Mariana, a morte em forma de lama chegou aonde os ambientalistas temiam: na foz do Rio Doce.

43.  Sequer / Nem sequer

Errado×:

No fundo, O IBAMA e a Agência Nacional de Águas sequer× sabem qual o material que está contaminando a água e o solo.

Certo:

No fundo, O IBAMA e a Agência Nacional de Águas nem sequer sabem qual o material que está contaminando a água e o solo.

Justificativa:

Sequer, por si só, tem o mesmo significado de “ao menos” ou “pelo menos”:

Se o IBAMA e a Agência Nacional das Águas sequer soubessem quais contaminantes estão no solo e na água, já teriam uma linha de ação para seguir.

Principais erros de português em numerais

Erros de Português

44.  Escrever algarismos

Errado×:

Agora é necessário acompanhar mais de perto as inspeções nas outras 3× barragens para evitar agravar ainda mais toda essa situação…

Certo:

Agora é necessário acompanhar mais de perto as inspeções nas outras três barragens para evitar agravar ainda mais toda essa situação…

Justificativa:

De um a dez, assim como cem e mil, o recomendado é escrever por extenso.

Regências

Erros de Português

45.  Acréscimo de preposição

Errado×:

O racismo é um fruto plantado desde a infância em que a pessoa já cresce tendo em mente de× que os brancos são superiores aos negros.

Certo:

O racismo é um fruto plantado desde a infância em que a pessoa já cresce tendo em mente que os brancos são superiores aos negros.

Justificativa:

Leia também:  Como Fazer Uma Boa Redação sem Truques

O correto é ter em mente “algo”, não ter em mente de “algo”; dessa maneira, a preposição de ficou sobrando no texto.

46.  Ausência de preposição

Errado×:

Não é × altos cargos políticos que se encontra [corrupção], a maioria dos cidadãos são os que mais realizam tal ato…

Certo:

Não é só em altos cargos políticos que se encontra [corrupção], a maioria dos cidadãos são os que mais realizam tal ato…

Justificativa:

O verbo encontrar, com o sentido de deparar-se com alguma coisa, solicita a preposição “em”, pois quem encontra algo, encontra em algum lugar.

47.  Troca de preposição

Errado×:

O correto não é só a família demonstrar bons atos, mas sim explicar o impacto que todos eles causam para a× sociedade.

Certo:

O correto não é só a família demonstrar bons atos, mas sim explicar o impacto que todos eles causam à sociedade.

Justificativa:

Quem causa, causa alguma coisa a ou em alguém, não para alguém.

48.  Contração da preposição

Errado×:

Apesar do× Brasil ter o maior movimento do mundo de orgulho gay, o país ocupa o primeiro lugar no ranking com maior índice de violência contra o grupo.

Certo:

Apesar de o Brasil ter o maior movimento do mundo de orgulho gay, o país ocupa o primeiro lugar no ranking com maior índice de violência contra o grupo.

Justificativa:

Deve-se evitar fazer a contração da preposição com o sujeito do verbo que estiver no infinitivo. Uma maneira de se evitar é colocar o sujeito depois do verbo infinitivo:

Apesar de ter o Brasil o maior movimento do mundo de orgulho gay…; ou: Apesar de ter o maior movimento do mundo de orgulho gay, o Brasil

Sintaxe

Erros de Português

49.  Ausência do sujeito

Errado×:

O estudo poderá ser recompensado com a sabedoria aprendida, pois conseguirá× realizar o que desejou desde pequeno, quando o maior desejo era aprender.

Certo:

O estudo poderá ser recompensado com a sabedoria aprendida, pois quem o praticar conseguirá realizar o que desejou desde pequeno, quando o maior desejo era aprender.

Justificativa:

No primeiro exemplo, quem conseguirá realizar o que desejou desde pequeno? A segunda oração foi introduzida direto com o seu verbo sem a preocupação de definir o sujeito da ação.

50.  Ausência de complemento verbal

Errado×:

Isso ocorre quando o indivíduo pratica um pequeno furto e, por ser um objeto de pouco valor, julga× como um crime pequeno e sem importância.

Certo:

Isso ocorre quando o indivíduo pratica um pequeno furto e, por ser um objeto de pouco valor, julga a prática como um crime pequeno e sem importância.

Justificativa:

A segunda oração ficou incompleta quando deixou de retomar o complemento do verbo (objeto) que foi mencionado lá atrás. Ele poderia ser retomado de outros modos:

  • Julga o pequeno furto
  • Julga o delito
  • Julga-o

51.  Ausência de complemento nominal

Errado×:

Recentemente, com o desastre em Mariana, intensificou-se a discussão sobre a segurança das barragens e sobre quem são os responsáveis×.

Certo:

Recentemente, com o desastre em Mariana, intensificou-se a discussão sobre a segurança das barragens e sobre quem são os responsáveis por ela.

Justificativa:

Quem é responsável, é responsável por algo ou alguém; sem o complemento, a referência dos responsáveis fica incerta; não se sabe se é ao desastre ou à segurança das barragens.

52.  Falta de conectivos

Errado×:

A necessidade de se movimentar pelas metrópoles é cada vez maior. × O tráfego urbano é lento e cada vez mais profundo.

Certo:

A necessidade de se movimentar pelas metrópoles é cada vez maior assim como o tráfego urbano é cada vez mais lento e profundo.

Justificativa:

Entre as duas frases existe implícita uma relação comparativa.

53.  Troca de conectivos

Errado×:

Muitos afirmam que os políticos são corruptos e que o dinheiro não é aproveitado para saúde, educação e segurança. Ao contrário×, eles não enxergam o desvio privado como corrupção.

Certo:

Muitos afirmam que os políticos são corruptos e que o dinheiro não é aproveitado para saúde, educação e segurança. Por outro lado, eles não enxergam o desvio privado como corrupção.

Justificativa:

Ao contrário de indica uma oposição total e equivale a “ao invés de”:

Ao contrário da maioria dos políticos, pessoas que fazem trabalhos assistencialistas importam-se com os pobres.

Linguagem

Erros de Português

54.  Coloquialismo

Errado×:

Redes sociais é o que não falta. É uma curtida× aqui, uma comentada× lá e uma compartilhada× acolá.

Certo:

Redes sociais é o que não falta; curtidas, comentários e compartilhamentos são constantes.

Justificativa:

Uma curtida, uma comentada, uma compartilhada usa-se na fala cotidiana, não no padrão culto da língua.

55.  Conotação

Errado×:

Sem contar que todos temos dúvidas e essa é outra função importante da escola na caminhada ao sucesso×.

Certo:

Sem contar que todos temos dúvidas e essa é outra função importante da escola para se obter o sucesso.

Justificativa:

Em dissertações, a linguagem conotativa não deve ser usada com o objetivo de preencher o discurso, isto é, para completar uma informação, senão somente para auxiliar na argumentação:

A escola está para os discípulos como o pássaro para os seus filhotes dependentes de instruções a fim de alçarem o primeiro voo.

56.  Erro conceitual

Errado×:

Aprender é, de fato, um importante adjetivo× para o jovem, homem de amanhã.

Certo:

Aprender é, de fato, um importante verbo para o jovem, homem de amanhã.

Justificativa:

Aprender não é adjetivo. Por incrível que pareça, erros como esse são mais comum do que parecem.

57.  Inadequação vocabular

Errado×:

Por conta disso, a posição× de afro-brasileiro é amargada pelo preconceito e por menores condições monetárias…

Certo:

Por conta disso, a condição de afro-brasileiro é amargada pelo preconceito e por menores condições monetárias…

Justificativa:

Posição traz, no sentido, o traço de algo momentâneo, enquanto condição traz o de algo mais duradouro; por isso, a segunda é mais adequada ao contexto.

58.  Ironia

Errado×:

O presídio Anibal Bruno coleciona “títulos” ×: segundo o Conselho Nacional de Justiça, é o pior presídio do Brasil e também o maior da América Latina em número de reeducandos.

Certo:

O presídio Anibal Bruno é conhecido, segundo o Conselho Nacional de Justiça, como o pior presídio do Brasil e também o maior da América Latina em número de reeducandos.

Justificativa:

A ironia é uma poderosa ferramenta na escrita, mas no texto dissertativo é completamente inadequada.

59.  Neologismo

Errado×:

O silêncio das vítimas revela algo preocupador×: culpa, medo e constrangimento.

Certo:

O silêncio das vítimas revela algo preocupante: culpa, medo e constrangimento.

Justificativa:

O termo preocupador é inexistente no português. Na dúvida, use outra palavra que expresse o mesmo sentido.

60.  Repetições seguidas

Errado×:

Após semanas da tragédia em Mariana, centenas de famílias ainda estão sem casa; há famílias× sofrendo pelos seus familiares× mortos ou desaparecidos…

Certo:

Após semanas da tragédia em Mariana, centenas de famílias ainda estão sem casa, sofrendo pelos seus entes queridos mortos ou desaparecidos…

Justificativa:

A repetição seguida de palavras ou dos radicais dessas palavras também é inadequada na redação.

Últimas palavras…

Erros de Português

Ufa! Quantos Erros de Português! E ainda outros tantos foram encontrados nessa pesquisa, mas a proposta aqui era somente apresentar os mais corriqueiros.

Foram erros reais cometidos em redações, das quais extraí só o “filé mignon”; é bem verdade que alguns exigiram um trabalho minucioso e uma “faca bem amolada”.

Acredito que o seu “sistema imune” tenha saído bem fortalecido daqui com essa overdose de “anticorpos” recebida… 😀

Espero que os erros de português deixem de ser mais um obstáculo que o impeça de obter as melhores notas em suas redações.

Até uma próxima!

Referências:

  • ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática metódica da língua portuguesa. 46 ed. São Paulo: Saraiva, 2009.
  • CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova gramática do português contemporâneo. 3 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.
  • LETRAS, Academia Brasileira de. Vocabulário ortográfico da Língua Portuguesa. Disponível em: < http://www.academia.org.br/nossa-lingua/busca-no-vocabulario>. Acesso em: 12 abr. 2017.
  • MARTINS, Eduardo. Manual de redação e estilo. 3 ed. São Paulo: Editora Moderna, 1997.
Você Também Vai Gostar:
Ebook Propostas de Intervenção Originais

Sobre o autor

Bacharel e licenciado em Letras, especialista em redação e profundo admirador da arte da escrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe com seus amigos!

Próximo